Imprensa

Início
o que fazer em bh

O que fazer em Belo Horizonte: saiba como aproveitar a capital dos mineiros

Por onde começar a responder a pergunta: o que fazer em Belo Horizonte? Primeiro, dizendo que as dicas que vamos deixar aqui são para que, quando possível, você venha visitar a nossa cidade. Isso porque,  aqui temos praças, museus, parques, bares e até cemitérios como pontos turísticos.

São tantas opções que é realmente difícil responder a esta pergunta. Pontos turísticos como a Praça do Papa ou do Parque Municipal são os mais famosos, contudo, aqui temos palácios dedicados à arte, feiras e cinemas  de rua, museus, teatros, casas de show e aquele jeito especial de receber quem nos visita.

A cidade jardim  — um dos muitos apelidos da cidade — é repleta de opções culturais e de lazer, com variedades gastronômicas e os famosos botecos, que são uma atração à parte em nossa cidade.

Ainda em dúvidas se deve ou não trazer o seu evento para a capital dos mineiros? Então você precisa ler esse conteúdo que preparamos com as melhores dicas para que os seus visitantes aproveitem a nossa capital. Seja bem-vindo à Capital dos Mineiros!

“A minha vida é esta, subir Bahia e descer Floresta”

(Distância do expominas 5 km)

Frase do escritor e compositor mineiro Rômulo Paes, imortalizada em um dos principais corredores turísticos de Belo Horizonte. Essa é a nossa primeira dica sobre o que fazer em BH: visite a rua a rua da Bahia.

A rua começa na Praça da Estação e termina na avenida do Contorno e, nesse trajeto, são vários bares, restaurantes, cafés, museus, igrejas e teatros. Com destaque para o Museu da Moda, Museu Inimá de Paula, o Edifício Arcangelo Maletta e a Biblioteca Pública Estadual

Museu da Moda

Prédio histórico inaugurado em 1914, para abrigar o Conselho Deliberativo da Capital, foi também sede da primeira rádio de Belo Horizonte. Além disso, o Castelinho da rua da Bahia foi palco de eventos importantes como a Semana Mineira de Arte Moderna e algumas sessões da Academia Mineira de Letras.

Desde 2016, o prédio abriga o único museu brasileiro dedicado à moda, uma evolução do Centro de Referência da Moda, que funcionava no prédio desde 2012.

Museu Inimá de Paula

No mesmo quarteirão do Museu da Moda temos o Museu Inimá de Paula, dedicado à obra do pintor de mesmo nome. Inaugurado em 2008, a galeria funciona em outro dos prédios históricos de BH, onde funcionou o Clube Belo Horizonte e o Cine Guarani

No museu são expostos mais de 80 quadros do pintor mineiro e no salão principal é feita uma remontagem do atelier usado por Inimá durante a confecção de suas mais de 1800 obras. O local ainda conta com um teatro-cinema, sendo uma bela opção cultural de belo horizonte. 

Ali, de frente ao museu, fica o monumento em homenagem ao Rômulo Paes, com a célebre frase “Minha vida é essa, subir Bahia e descer Floresta”, alusão ao circuito carnavalesco de Belo Horizonte na década de 1930. 

A procura do que fazer em BH? Não deixe de visitar o Maletta

Atravessamos para o outro lado da Rua da Bahia para chegar ao edifício Arcangelo Maletta. Construído em 1975, o prédio é um dos mais importantes locais de Belo Horizonte, sendo um centro comercial durante o dia e berço da boemia belo-horizontina e ponto de encontro de escritores, jornalistas e artistas, durante a noite. 

No prédio você encontra bares para todos os gostos, sebos para comprar livros baratos, barbearia, papelarias, lan-house, lojas de roupas e muito mais. Caso esteja por BH, não deixe de sentar na varanda do Maletta pelo menos uma noite e curtir a deliciosa vibe do local.

Biblioteca Pública Estadual

Mais acima, na rua da Bahia, chegamos à Biblioteca Pública Estadual que é dividida em dois ambientes. O primeiro — Luiz de Bessa — é o prédio principal da biblioteca, enquanto o segundo — Professor Francisco Iglésias —, funciona o espaço para consulta de documentos, o setor de empréstimos e um espaço com acesso à internet para pesquisas. 

Se estiver passando por Belo Horizonte não deixe de dar uma passada no local, sempre tem exposições de artistas mineiros e ótimas opções de leitura.

A rua da Bahia é repleta de cafés, bares, restaurantes e teatros. Além disso, é um dos principais acessos para a Praça da Liberdade, outro cartão postal de Belo Horizonte. 

Circuito Cultural Praça da Liberdade

(6 km do expominas)

A Praça da Liberdade é um dos principais cartões postais de Belo Horizonte. Palco de encontros, ensaios fotográficos, shows musicais, exposições e vários outros eventos culturais, o local ganhou, em 2010, equipamentos que completam a experiência do visitante.

Hoje, funcionam no entorno da Praça o Museu das Minas e do Metal, o Memorial Minas Gerais, o Espaço do Conhecimento UFMG, o Centro Cultural Banco do Brasil e O Palácio da Liberdade – antiga sede do governo mineiro —, todos equipamentos gratuitos e que levam conhecimento, entretenimento e cultura para quem visita a capital mineira.

Além destes espaços, compõem o Circuito Cultural Praça da liberdade, o Palácio das Artes, a Academia Mineira de Letras, o Arquivo Público Mineiro e vários outros locais.

Palácio das Artes

Para quem gosta de diversidade, o Palácio das Artes é o local ideal. Lá você encontra galerias de artes, teatros, salas para shows, cafés e um ambiente que respira arte. Gerido pela Fundação Clóvis Salgado, o espaço é um destino certo para quem procura o que fazer em Belo Horizonte. 

A ideia de criar o local foi do então prefeito Juscelino Kubitschek e projetada por Oscar Niemeyer em 1940. Contudo a obra só terminou em 1955, com a adaptação do projeto pelo arquiteto Hélio Ferreira.

Parque Municipal

(6 km do expominas)

O Palácio das Artes é interligado ao Parque Municipal Américo Renné Giannetti, outro local que vale a pena conhecer em Belo Horizonte. Lá temos uma imensa área verde para descanso, um parque de diversões, os famosos fotógrafos lambe-lambe e ainda o teatro Francisco Nunes e o Mercado das Flores.

Está passando pela avenida Afonso Pena? Visite o Palácio das Artes e o Parque Municipal!

O que fazer em BH? Visite o Mercado Central

No Mercado Central você encontra um pedaço de cada região de Minas. Responsável pelo abastecimento da cidade em sua inauguração, hoje o local é um ponto de encontro da mineiridade. Gastronomia, arte, produtos agropecuários, flores, lojas de utensílios e temperos. É como a gente diz aqui em Minas, se não tem no Mercado Central, é porque não existe.

Está a procura do que fazer em BH? visite os corredores do Mercado Central e descubra as várias Minas Gerais presentes no local.

Gastronomia Belo-Horizontina

O mineiro é famoso por recepcionar os seus convidados sempre com comida boa e farta. Não existe desfeita maior do que nos visitar e não tomar ao menos um cafezinho. Nesse sentido, é mais do que natural que a capital dos mineiros seja um dos principais polos gastronômicos do país. 

Belo Horizonte é uma cidade que faz da gastronomia uma oportunidade criativa de progresso e que inspira e rememora a tradição, a cultura e a inovação de Minas Gerais. Segundo dados da Prefeitura, o setor movimenta mais de R$ 4,5 bilhões por ano e dá conta de aproximadamente 40% dos postos de trabalho da economia criativa. 

São cerca de 21 mil pessoas empregadas em mais de 45 mil empresas do segmento alimentício e 10 polos gastronômicos espalhados pela cidade. Ou seja, opção é o que não falta e nós vamos destacar aqui dois circuitos que você não pode deixar de conferir.

Circuito Gastronômico da Pampulha

O Circuito Gastronômico da Pampulha é um dos eventos mais tradicionais da culinária de Belo Horizonte, porém, mesmo que a sua visita seja fora da época do evento, vale a pena conhecer os restaurantes participantes e experimentar a variedade dos cardápios, que atendem a todos os gostos. 

Rua Sapucaí

(7 km do expominas)

Ao contrário da famosa avenida do Rio de Janeiro, em Belo Horizonte a rua ficou famosa por seus bares e restaurantes. Com uma vista privilegiada para o centro da cidade, a Sapucaí se tornou um dos destinos preferidos na noite da capital mineira.

Mineiraria

Outro pólo gastronômico de Belo Horizonte é a Mineiraria. Localizada em um prédio construído em 1929, para abrigar a Cadeia Pública do Estado de Minas Gerais, o estilo arquitetônico do imóvel traz vários elementos decorativos e estruturais que remetem a vários períodos históricos. 

O local destina-se a divulgar e capacitar a culinária de vários locais do estado, por meio de cursos, eventos culturais e exposições. Quer ficar por dentro da culinária belo-horizontina e mineira? Reserve um tempo em sua agenda para visitar a mineiraria. 

Capital Mundial dos Botecos

O título foi proclamado por meio de um projeto de lei da Câmara Municipal de Belo Horizonte e sancionado pela administração da cidade em 2009. Mas há alguém que duvide dessa realidade? Oficialmente foram mapeados pela prefeitura,  9,5 mil estabelecimentos, sendo, portanto, 28 bares a cada km² da cidade. 

São opções para todos os gostos, públicos e não importa onde você esteja e o que gosta de beber, sempre terá um bar pronto para te atender com toda hospitalidade e carinho, típicos dos mineiros. 

Pampulha

(12 km do expominas)

Não podemos deixar de fora de uma lista do que fazer em Belo Horizonte a dica de visitar a lagoa da Pampulha e todo seu complexo arquitetônico, patrimônio cultural da humanidade. Além dos restaurantes já citados acima, a Igrejinha, o Museu de Arte da Pampulha e a Casa do Baile são outros pontos que todo mundo que está em BH precisa conhecer. 

Além destes locais, caminhar na orla da lagoa e tomar uma água de coco é um passeio incrível e cheio de paisagens encantadoras. 

Mineirão

Um dos estádios de futebol mais conhecidos do Brasil e palco de grandes jogos, o Mineirão também é uma opção de passeio fora dos dias de jogos. Com a reforma do local, concluída em 2013, foi criada uma esplanada que fica aberta para lazer durante todos os dias da semana. 

Ainda no estádio encontra-se o museu do futebol, local interativo e que com certeza vai agradar quem gosta do esporte. 

Eventos em Belo Horizonte

Assim como opções culturais, gastronômicas e de lazer, Belo Horizonte conta com ótimos locais para eventos, com infraestrutura para todos os tipos de espetáculos, reuniões e treinamentos.

O Expominas, por exemplo, além das grandes feiras, palestras e convenções que sediamos, tem espaços preparados para pequenos shows, treinamentos e convenções de empresas. O local conta também com toda infraestrutura para transmissão e gravação de eventos on-line, demanda tão necessária nos tempos atuais. 

Belo Horizonte e a Covid-19

Assim como todas as cidades, Belo Horizonte também está com sua programação cultural e de lazer alterada. Alguns dos locais que trouxemos aqui neste conteúdo estão fechados ou com programações previstas para o segundo semestre deste ano.

A equipe do Expominas, segue acompanhando as resoluções dos órgão de saúde e reavaliando a situação da pandemia na cidade diariamente. Entendemos que, neste momento, calma, responsabilidade e mãos limpas são as melhores ações para os próximos dias. 

Enquanto isso, deixamos essas dicas sobre o que fazer em Belo Horizonte, saudosos em receber nossos visitantes. Quer saber mais sobre a capital dos mineiros, ou sobre a infraestrutura que podemos te oferecer? Assine a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos.